Projeto Político Pedagógico


SUMÁRIO

1.    Introdução 
2.    Identificação
2.1 -. Entidade Mantenedora
2.2 -  Nome e Endereço Completo
2.3 -  Decreto de Funcionamento
2.4 -  Classificação da Escola
2.5 -  Cursos
2.6 -  Matrizes Curriculares
3.    Estrutura e Organização da Escola
3.1 -  Recursos humanos existentes
3.2 -  Matrícula
3.3 -  Transferência
3.4 -  Organização das turmas
3.5 -  Calendário Escolar
3.6 -  Sistema de Avaliação
3.7 -  Adaptação
3.8 - Reclassificação
3.9 -  Recursos Físicos Disponíveis
3.10 -  Turnos e Horários da Escola
3.11 - Currículo, Programa e Projetos.

4.    Fundamentação Teórica e Pedagógica
4.1 -  Sociedade a construir
4.2 -  Cidadão a formar
4.3 -  Posicionamento Pedagógico
5.    Diagnóstico

6.    Objetivos e metas

6.1 – Ensino-aprendizagem;
6.2 – Profissionais da Unidade Escolar;
6.3- Comunicação;
6.4- Integração com a comunidade;
6.5 – Avaliação;


1.  Introdução
______________________________________________________________________________________________


O Projeto Pedagógico é um instrumento teórico-metodológico que visa ajudar a enfrentar os desafios do cotidiano da escola de uma forma sistematizada, consciente, científica e participativa.
Ele deve representar um compromisso de um grupo com uma determinada trajetória no cenário educacional. Sua corporeidade acontece na interação entre os sujeitos: - professor, aluno, equipe de coordenação, diretoria, pais e funcionários – pessoas que dão vida à escola.
Sua função é delinear o horizonte da caminhada, estabelecendo a referência geral (temas), expressando o desejo e o compromisso do grupo. Isto, porém, não é suficiente. O referencial teórico de cada disciplina e/ou curso é fundamental para garantir a competência pedagógica, o alicerce para a sua efetivação.
É preciso tomar decisões sobre metodologia de ensino, sobre conteúdos programáticos e sobre avaliação. Caso contrário, a intenção da mudança permanecerá no discurso.
O projeto pedagógico como um todo deve ser compreendido numa perspectiva dinâmica e flexível, como uma manifestação de sujeitos sintonizados com as reformulações educacionais objetivando, principalmente, a qualidade do ensino da escola pública estadual.















2.  Identificação
______________________________________________________________________________________________
2.1 -Entidade mantenedora:
GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO
DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO
DIRETORIA REGIONAL DAS BAIXADAS LITORÂNEAS

2.2- Nome e endereço completos:
Colégio Estadual Oscar de Macêdo Soares
Avenida Saquarema, nº 381, Centro, Saquarema

         2.3-Decreto de Funcionamento:
Criação- Lei 1084 de 22/12/1950
Autorização do curso- Decreto 9048 de 07/07/1986

2.4 -Classificação da escola:
Nível B

2.5 -Cursos:

2.5.1. -                             ENSINO MÉDIO – Formação Geral – 1ª à 3ª séries -
Diurno e Noturno
     2.5.2 -Curso de Formação de Professores -  Modalidade Normal
                      em nível  MÉDIO

 2.6 -Matrizes Curriculares:
- Ensino Médio
- Curso de Formação de Professores – Modalidade Normal em nível médio








3.Estrutura e Organização da Escola
                                               
                                                            
3.1 -– Recursos humanos existentes:

-     1 diretor geral e 1 adjunto;
-     1 secretária e 2 auxiliares;
-     1 agente de pessoal;
-     1 coordenador pedagógico e 1 orientador educacional;
-     ........  professores regentes de turma ( por matrícula );
-     1 agente administrativo de Biblioteca e 3 auxiliares de Biblioteca
-     coordenadores de turno;
-     1 merendeira;
-     5 auxiliares de serviços gerais
-     5 auxiliares de cozinha
-     2 vigias
3.2 – Matrícula de acordo com a Deliberação CEE 253 de 06/06/2000
-     As matrículas, 1ª série do E.M. e do Curso de Formação de Professores – em Nível Médio são feitas atendendo às inscrições feitas pela internet , pelo site www.prematricula.gov.br, de acordo com as vagas oferecidas em cada série. Nas séries, tanto do CN quanto do E.M., as vagas são preenchidas normalmente após as avaliações que demonstraram as promoções, no período determinado pela secretaria estadual de educação.
            Ensino Médio são cursos regulares e anuais.
3.3– Transferências:
-     As matrículas por transferência são aceitas de acordo com as vagas existentes em cada série.
-     A expedição de transferência é feita a medida que o aluno ou responsável solicite.
3.4 – Organização das turmas:
-     As turmas são compostas no início do ano de acordo com o número de vagas oferecidas nas séries de cada curso atendendo a disponibilidade e a capacidade de sala de aulas.



CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES – Normal em Nível Médio
Série
1º Turno - manhã
Integral – manhã/tarde
-
CN 1001
-
CN 2001

CN3001


ENSINO MÉDIO
SÉRIE
1º Turno
2º Turno
3º Turno
1001 – 1002
1003 - 1004
1005
2001 - 2002
2003 - 2004
2005
3001 - 3002
3003
3004








3.5 -Calendário Escolar  

  
    3.6 -Sistema de Avaliação:

 A avaliação do desempenho escolar que tem o caráter diagnóstico, reflexivo e inclusivo, deve oferecer suporte para o replanejamento do trabalho pedagógico, a partir da identificação dos avanços e dificuldades apresentadas pelos alunos.
O nosso Sistema de avaliação obedece aos critérios estabelecidos pela Portaria SEEDUC/SUGEN nº 419 de 27/09/13. Tendo definido em reunião geral e acordado por todos os professores, Coordenação Pedagógica e Direção o seguinte procedimento: Avaliação marcada pela C.P. – 03 pontos,  Saerjinho – 02 pontos, Avaliações marcadas pelo professor – 05 pontos;
A média bimestral será feita através do somatório de pontos – faixa de 0 a 10. O aluno que, ao final do ano letivo, obtiver o somatório de 20 ou mais de 20 pontos ( Ensino Médio e Curso Normal ) será considerado promovido, desde que apresente, no mínimo, 75% de frequência do total de horas letivas para aprovação e desempenho equivalente ao mínimo de 50% dos conhecimentos curriculares desenvolvidos ao longo do período letivo.
-  Recuperação Paralela
Oferecida sempre ao aluno no processo de aprendizagem.
Os estudos de recuperação paralela poderão ser realizados utilizando-se as seguintes estratégias:
I -                Atividades diversificadas oferecidas durante a aula,
II -               Atividades em horário complementar na própria escola;
III -             Plano de trabalho organizado pelo professor para estudo independente por parte do aluno.
No processo de recuperação o aluno será reavaliado e, constatado o seu progresso, deverá ocorrer a respectiva revisão dos resultados.

3.7 -- Dependência  
_  Obedece aos critérios estabelecidos pela Portaria    E / SEEDUC/SUGEN nº  nº 316 de 23 de NOVEMBRO de 2012.
A dependência é fator de preocupação para todos do processo pedagógico, para tanto estamos sempre pensando em uma melhor forma de, sem ferir a lei, agir  com os nossos alunos.
Com o objetivo de capacitar o aluno, durante parte do 1º bimestre os professores farão revisão de conteúdos do ano anterior, fazendo com que os alunos possam atingir os objetivos não alcançados na série e disciplina em dependência.
O critério será:
1º - A nota do 1º bimestre – maior ou igual a 5 ( cinco ) – elimina a dependência
2º - Caso não atinja os pontos os alunos terão três avaliações de acordo com o previsto no calendário.

Observações:
 O aluno que obtiver nota maior ou igual a  5 ( cinco ) em qualquer avaliação acima, elimina a dependência.
É de responsabilidade do professor, elaborar, aplicar e corrigir as avaliações de dependência, além de manter o aluno informado sobre conteúdo com antecedência para que o mesmo tire suas dúvidas e estude.

 – Adaptação
A adaptação é procedimento pedagógico que tem por finalidade atingir os ajustamentos indispensáveis para que o aluno possa seguir com proveito uma nova situação curricular.
Terão direito a estudos em caráter de adaptação os alunos cujas transferências sejam aceitas pela escola e aqueles matriculados em momentos de ajuste curriculares.
O processo de adaptação poderá ser feito por meio de aulas, estudos dirigidos, tarefas individuais, trabalhos de pesquisa e outras estratégias de ensino assistidas e avaliadas por professor e sem prejuízo das atividades normais da série em que o aluno estiver matriculado.
Cabe à Coordenação Técnico-Pedagógica prestar assistência direta e cada passo de adaptação, observadas as matrizes curriculares e cargas horárias estabelecidas pela legislação.
Para o Curso de Formação de Professores, segue-se a Resolução SEE nº 3435/ 04/12/2006

3.8 - Reclassificação

Obedece aos critérios estabelecidos pela Portaria    E / SEEDUC/SUGEN nº  nº 316 de 23 de NOVEMBRO de 2012.

                                                     


 3.9 -Recursos físicos disponíveis:
-          1sala de direção;
-          1 sala de professores;
-          1 refeitório;
-          1 cozinha;
-          1 quadra descoberta;
-          2 banheiros para alunos (1 masculino e 1 feminino);
-          2 vestiários para alunos (1 masculino e 1 feminino);
-          1 secretaria;
-          1 sala de OE e Coordenação Pedagógica;
-          1 sala de agente de pessoal;
-          1 recepção;
-          1 pátio descoberto
-          10 salas de aulas;
-          1 biblioteca;
-          1 sala de Multimeios;
-          2 laboratório de informática;
-          1 banheiro de funcionários ;
-          1 área de serviços;
-          2 banheiros para professores (1 masculino e 1 feminino);
-          4 depósitos;
-          1 almoxarifado;
-          1 despensa;
-          1 residência para caseiro / vigia;
-          1 sala para a Banda;
-          1 área fechada para o coordenador do turno.
3.10 -  Turnos e horários da escola:
- 1º turno /           manhã         /      7:20 às 12:35 horas
- 2º turno             /    tarde      /    13 às 18:15 horas
- 3º turno             /    noite      /    18:30 às 23:05 horas
- Integral – Curso Normal - 7:20 às 18:15 horas


3.11– Currículo, programa e projetos:
O currículo utilizado em nossa Unidade Escolar obedece ao currículo Mínimo elaborado pela Secretaria do Estado de Educação do Estado do Rio de Janeiro, que identifica as competências e habilidades que devem fazer parte dos planos de curso e das aulas, considerando os itens que  não podem faltar no processo de ensino aprendizagem, em cada disciplina, ano de escolaridade e bimestre.
Utiliza-se o Currículo Mínimo como um parâmetro norteador para adequação de cada professor no que lhe é específico, peculiar e apropriado, formando um conjunto de ações importantes para a construção de uma escola e de um ensino de qualidade.
O grande orientador do trabalho da escola é o seu Projeto Pedagógico, que define as linhas da atuação, os objetivos e as metas que se pretende alcançar no decorrer do ano letivo.

Princípios  norteadores:
ü  Qualidade da educação;
ü  Atendimento à diversidade;
ü  Gestão democrática;
ü  Inclusão escolar;
ü  Autonomia;
ü  Valorização profissional.

Valores  norteadores:
ü  Sensibilidade;
ü   Respeito;
ü   Ética;
ü   Criticidade;
ü   Interação;
ü   Solidariedade.

Entendemos que a escola assim estruturada respeitará as fases de desenvolvimento da adolescência até a fase adulta. Esta escola deverá encontrar o caminho  que direcione as novas gerações  a “querer aprender” tornando, assim, o ensino prazeroso, condição necessária para despertar o interesse do educando.
Os planejamentos, Planos de Curso/ planos de ação dos profissionais da educação são também importantes na direção da obtenção da qualidade de trabalho escolar, uma vez que representam o cerne da sua atuação, onde se encontram quais objetivos pretendem alcançar, que conteúdos vão propor para isso, quais atividades pretendem desenvolver, que metodologia  adotar, como  avaliar, enfim é a reflexão sobre a totalidade de sua atuação, a fim de que os alunos se apropriem efetivamente do conhecimento e se desenvolvam plenamente, tornando-os sujeitos da sua aprendizagem.
Melhorar a qualidade da educação implica ainda em melhorar os processos de ensino e aprendizagem que ocorrem nas salas de aula, introduzir mudanças não somente naquilo que é ensinado e aprendido nas escolas, mas também na forma como se ensina e como se aprende. Significa trabalhar as relações dentro da escola, desta com a comunidade e de ambas com todo sistema de educação. Esse trabalho deve ocorrer no sentido de aprimorar a gestão, transformando-a em decisões que represente o consenso da maioria, de praticar a autonomia responsável e de empenhar esforços para a conquista da inclusão de todos, como forma de atendimento dos direitos de todos os cidadãos e contribuição efetiva para sua formação.
Visando uma gestão democrática a Secretaria de Educação determina a eleição de Conselhos Escolares em todas as Unidades de Ensino. Seguindo essa determinação, a nossa escola elegeu seu Conselho Escolar, composto por Professores, Funcionários, Alunos e Responsáveis, tal ação foi lavrada em Ata enviada para a SEEDUC.
4.  Fundamentação Teórica Pedagógica
______________________________________________________________________________________________

4.1 -Sociedade a construir
Objetivamos construir uma sociedade democrática, crítica e justa. Sociedade esta que defende uma melhor qualidade de vida para os seus cidadãos, oferecendo igualdade de oportunidade para todos os seus integrantes, respeitando o direito de todos e, sendo cumpridores de seus deveres.
Esta sociedade deverá oportunizar trabalho, de forma que seus cidadãos possam adquirir moradia e alimentação adequadas, saúde, educação e lazer, evitando que haja preconceitos e violência.

4.2 -Cidadão a formar
Um cidadão crítico, participativo e ético, capaz de absorver todo o conhecimento e experiências adquiridos na escola, para aplicar no seu cotidiano, de forma a obter uma qualidade de vida melhor e capacitando-o para o trabalho e para o Ensino Superior, desta forma construindo um ser independente e produtivo.
Nossa escola tem a grande responsabilidade de colocar no mercado de trabalho os futuros professores de 1º ao 5º ano de escolaridade do Ensino Fundamental, formadores de novas mentes em busca de conhecimento. Por ser a única escola a oferecer o Curso de Formação Professores em Nível Médio, temos a obrigação de fazê-lo de maneira consciente e responsável.
 
4.3 -Posicionamento pedagógico
Construímos uma escola prazerosa que ensina ao aluno a “ler” a vida na sua diversidade. Uma escola integradora, “construtiva”, sensível, dinâmica.
Acima de tudo, atendendo às exigências da educação moderna - a escola faz com que o educando perceba com clareza a funcionalidade do conhecimento adquirido. Pretende-se a participação ativa do aluno no processo, sem que seja esquecido o embasamento teórico que lhe possibilite ter continuidade nos estudos, capacita-o a alcançar um nível de independência na construção do seu próprio saber.
Dentro do possível, tentamos atender às necessidades afetivas e de construção de hábitos e atitudes do nosso aluno, viabilizando uma individualidade saudável, física, psicológica e afetiva, além de inserida e participativa no contexto da sociedade.
Nessa proposta pedagógica todo processo de avaliação é individualizado e compatível com a filosofia educacional, com as novas tendências da autoavaliação Institucional, abrangendo todos os atores, recursos materiais e infraestrutura da escola, buscando evidenciar o efetivo crescimento da Unidade Escolar, sem esquecimento dos conteúdos indispensáveis à formação integral, baseando a avaliação em parâmetros pessoais e gerais.

5.  Diagnóstico
                       
Vivemos numa cidade de população eminentemente pós moderna. Tal tendência gera um comportamento imediatista e de resignação passiva, onde os que se encontram numa situação satisfatória acomodam-se e os que sofrem necessidades não têm motivação para agir.
A criança e o jovem no mundo atual estão expostos a todo tipo de informação e estímulos que acabam por sugestioná-los para anseios nem sempre possíveis dentro das suas realidades. As poucas expectativas profissionais, pela precariedade do mercado de trabalho, contribuem para uma desmotivação no estudo e para a rejeição da importância do conhecimento, como também a falta de apoio familiar gera uma situação de carência emocional e precariedade de hábitos e atitudes saudáveis. Esse cenário, de insatisfação quanto às próprias perspectivas, acaba gerando problemas de indisciplina.
Quanto à situação dos profissionais da Educação, sua remuneração defasada obriga a intensificarem sua jornada de trabalho, com o objetivo de obterem um salário razoável, dentro da realidade do país, para suprirem suas necessidades básicas, acarretando, assim, prejuízos em sua qualidade de vida e trabalho. A não valorização desses profissionais e a falta de comunicação em todos os segmentos, dentro e fora da escola, acabam desestimulando o crescimento do potencial existente.









6.      Objetivos e Ações

______________________________________________________________________________________________

 ENSINO-APRENDIZAGEM

6.1 - Objetivos/ Ações

6.1.1-Propiciar aos alunos a construção do seu próprio saber e formar cidadãos conscientes, críticos e participativos, desenvolvendo valores humanos universais
               6.1.1.1-Despertar o conhecimento por meio da pesquisa
6.1.1.2-Avaliação que englobe os diferentes atores e recursos materiais e de infraestrutura
6.1.1.3-Vivência, por parte dos alunos, de situações práticas fora da escola
6.1.1.4-Desenvolvimento de projetos interdisciplinares, envolvendo a comunidade escolar
6.1.1.5-Orientar as tendências vocacionais aproveitando as aptidões apresentadas pelo educando




Nossa escola trabalha todo ano com um Projeto Pedagógico visando sempre um tema principal, utilizando temas transversais de acordo com a necessidade do momento. O projeto anual é definido e trabalhado por todos os professores, alunos, Coordenação Pedagógica e Direção.

PROJETO BEIJA FLOR CULTURAL

INTRODUÇÃO

Neste ano de 2012 sentimos a necessidade de mudar a forma de trabalhar o projeto Beija-Flor, propondo uma abordagem com abrangência das mais variadas linguagens de expressão(subprojetos), onde após as experiências  vivenciadas, os alunos deverão produzir  trabalhos,  escolhendo a forma de  apresentar sua produção, seja por meio de poesia, dança, música, artes plásticas, curta/vídeo, teatro, textos entre outras.
Para tanto, foi criado o  Núcleo de Organização de Eventos de Saquarema “É NOES” que possibilita  uma nova organização dos trabalho, pois a partir dele teremos uma mobilização da comunidade em prol, não só do meio ambiente, como norteia todo o projeto, mas também em favor dos movimentos culturais e artísticos.
                               


  OBJETIVO GERAL:


Difundir a prática de atividades educacionais ( físicas, artísticas e culturais), considerando nossa diversidade ,  promovendo,  dessa forma, a saúde, respeito ao meio ambiente,inclusão social e a cidadania, propiciando aos alunos a construção do seu próprio saber, de forma  crítica e participativa, desenvolvendo valores humanos universais.


   OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
  • Estimular o protagonismo dos alunos, utilizando seus conhecimentos e habilidades para planejarem, organizarem e realizarem eventos na esfera estudantil.
  • Integrar os professores do CEOMS, realizando atividades multidisciplinares.
  • Potencializar a convivência entre a escola e a comunidade.
  • Aprimorar  o conhecimento dos jovens estudantes acerca da realidade e do potencial de sua cidade

PÚBLICO ALVO:
-Toda a comunidade escolar e parcerias com entidades e ONGs.





Ø  Meu canto, meu conto;
Essencialmente de incentivo à leitura e direcionado aos alunos do segundo segmento do Ensino Fundamental, resulta na produção de diferentes linguagens culturais( teatro, dança, literatura, artes em geral), que serão apresentados por meio das seguintes ações:
·         Poetando ( mostra de poesia);
·         Feira de artes ( exposição de desenho, pintura e/ou escultura);
·         Palavra em manifesto ( a palavra apresentada por meio de teatro e/ou dança)
Tais ações serão desenvolvidas após leitura, reflexões e discussão de obra literária, selecionada pelos alunos, que deverá ser  ”reproduzida” por meio das atividades artístico-culturais  acima propostas, devendo também ser escolhida de acordo com o interesse e aptidão do estudante.
JUSTIFICATIVA:
Dentre as diversas formas de expressão, a palavra, essencialmente humana, imprescindível e fundamental a uma perfeita comunicação e, por conseguinte, para uma compreensão do eu, do mundo e das coisas tem na fala, na leitura e na escrita sue principal e primordial aspecto.
                Daí, a importância da palavra trabalhada contínua  intensamente, pois constitui a mola essencial da boa comunicação e do entendimento do homem.

OBJETIVO:

                Exercitar, de modo consciente e reflexivo, a leitura e a escrita, possibilitando, ainda, a comunicação por meio de outras manifestações de expressão, onde é estimulada a capacidade criativa e de compreensão do ser humano.

dó maior      
Ø Description: http://www.geocities.ws/asomatica/Figuras/Image83.gif   Brasil em              - as músicas que marcaram épocas;
ARGUMENTO
            Através da   história da Música Popular Brasileira, “reconhecemos” a nossa própria História, a História do Brasil, a História  “cantada” por quem viveu e vive esta terra, História contada em (e com) todos os sentidos – vistas, ouvidas, cheiradas, degustadas, tocadas. A vida e as emoções que percorreram nossos dias, nossa décadas, nossos séculos, nossos bem mais que quinhentos e doze anos.

JUSTIFICATIVA
            Considerando o interesse que a música desperta na maioria de nossos jovens e a musicalidade a eles inerente, a Música Popular Brasileira servirá como referência para desenvolvimento deste subprojeto, que pretende utilizar as mais variadas linguagens artístico-culturais, de acordo com a mobilização e desejo do alunado.

OBJETIVOS

            Despertando o interesse pela pesquisa, de cunho didático, de matéria e forma lúdica e prazerosa, através da MPB, o aluno será conduzido à reflexão e conscientização de fatos históricos e ideais sociais de relevância  na construção da nossa História.
            A partir de então, o aluno será estimulado em sua capacidade criativa, proporcionando a exteriorização (através do canto, da dança, do teatro, do texto e/ou das artes plásticas) do passado e do presente da nossa gente brasileira.

PÚBLICO ALVO: Alunos do Ensino Médio

PERÍODO: Durante o ano letivo de 2013
DESENVOLVIMENTO/CRONOGRAMA

RECURSOS HUMANOS:
·         Professores de diferentes áreas, Orientação Pedagógica e Educacional, Direção e alunos.

RECURSOS MATERIAIS

·         CDs, DVDs, livros, textos jornalísticos, que ofereçam subsídios para pesquisa e reflexão;
·         Equipamento audiovisual
·         Equipamento de sonorização
·         Cenografia, quando for o caso
·         Figurino, quando for o caso
·         Material para desenho e/ou pintura
·         Papel A4 para impressão e reprodução de textos
·         Painéis para montagem de exposições, se for o caso
·         Transporte(ônibus) e lanche





Ø  “Reavendo Valores”

Justificativa:  
         Sabendo-se da importância das relações interpessoais, da integração dos grupos, da solidariedade, do respeito ao ambiente escolar, da descoberta do próprio EU, da necessidade dos jovens refletirem e perceberem o processo da adolescência, repensando conceitos pertinentes à sexualidade responsável, valorização do corpo e da autoestima; baseado em observações e situações vividas por diversos educadores no dia a dia de sala de aula é que realizaremos o presente projeto, com intuito de encontrar soluções e dar possíveis respostas para os anseios de nossos educandos, onde professores, alunos, pais e orientadores poderão compartilhar momentos de reflexão e intercâmbio de ideias.

Objetivos:      
ü  Oportunizar aos alunos atividades que lhes possibilitem o conhecimento de si mesmo e dos membros do grupo;
ü  Possibilitar aos jovens uma reflexão sobre como perceber o processo da adolescência;
ü  Auxiliar os adolescentes a identificar seus valores de vida e a refletir sobre os mesmos;
ü  Encorajar os jovens a buscarem soluções decisivas de vida e a refletir sobre os mesmos;
ü  Repensar conceitos pertinentes à sexualidade responsável;
ü  Respeitar o próprio corpo e o do outro, fortalecendo a auto-estima;
ü  Respeitar e aceitar as diferenças e semelhanças próprias de cada indivíduo;
ü  Respeitar o ambiente escolar.

Desenvolvimento/Metodologia:   
         Vídeos educativos, cartazes, transparências, músicas, textos informativos.
ü  Levantamento de dúvidas mediante caixa de perguntas anônimas direcionadas a família e a escola. Ex.: O que gostaria de saber da escola? O que gostaria de saber da família?
ü  De acordo com o levantamento das perguntas indicadas para as famílias, se fará um questionário de modo simples e objetivo para ser perguntado pelos alunos aos seus familiares.
ü  As perguntas  e respostas  serão afixadas em um mural.
ü  Buscando esclarecimento das dúvidas, serão desenvolvidas atividades junto com professores, alunos, orientadores e etc, como: conversação, palestras, teatro, dinâmicas, vídeos, depoimento de familiares.
ü  Desse mesmo levantamento de perguntas, serão separadas e colocadas em um a caixa para em reunião de pais serem sorteadas e explicadas por eles.
ü  Formação de agentes multiplicadores por séries com o intuito de divulgar o tema, fazendo-se dessa forma o intercâmbio cultural (onde alunos de uma classe apresentam para os de outra classe de forma planejada pelo professor).

Clientela:   Alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Duração:    Durante o ano letivo.

Ø  “ESCOLHA PROFISSIONAL: UM PROJETO DE VIDA”.

Justificativa:      
A insegurança, a falta de informação e uma personalidade ainda em construção tornam a escolha profissional bastante difícil. Pelo fato do mercado de trabalho exigir de seus profissionais maior qualificação, os jovens estão se preocupando mais em prosseguir seus estudos. Porém, se sentem inseguros quanto a escolha em meio a diversidade de profissões.
Devido a essa insegurança, sentimos a necessidade de proporcionar para nossos alunos um espaço de discussão e reflexão sobre o momento  da escolha profissional, dando oportunidade de questionarem os vários aspectos que envolvem esta escolha e a reflexão sobre profissões afins, mercado de trabalho, sobre seu modo de ser, seus desejos, sobre sua condição social e suas expectativas.

“A vocação não é inata, desenvolve-se no plano da ação, do conhecimento e da convivência. Um acúmulo de experiências adquiridas de modo consciente e inconsciente leva o adolescente à convicção de que pode escolher por ele mesmo. Para isso, necessita conhecer e conhecer-se.”
                                               (Rodolfo Bohoslavsky)

Objetivos Gerais:
ü  Oferecer subsídios para o conhecimento real de sua condição e do meio externo em que está inserido, para que ele tome uma decisão autônoma.
ü  Oferecer novas perspectivas e recursos para manejar de modo mais consciente suas opções de vida.

Objetivos Específicos:

ü  Estimular a reflexão promovendo o auto-conhecimento e a construção da auto-imagem, através da identificação de seus gostos, de sua capacidade intelectual, interesses, valores, personalidade e habilidades pessoais.
ü  Fornecer informações e levar ao adolescente a buscar ativamente informações sobre carreiras profissionais, mercado de trabalho, estágios, cursos.etc.
ü  Proporcionar uma maior participação do jovem, tornando-o capaz e responsável pela sua escolha profissional.
ü  Promover pesquisas sobre os diversos tipos de profissões, assim como, perspectivas de emprego das mesmas.
ü  Favorecer o contato com profissionais das diversas áreas do conhecimento.

Metas:
ü  Participar das Dinâmicas de Auto-Conhecimento, Questionário Informativo, Testes de Interesse e de Auto-Avaliação de Habilidades.
ü  Debater e refletir após exposição de filmes e leitura de textos.
ü  Expor  cartazes em mural as profissões de A à Z, após pesquisas em revistas, jornais, Internet, guia do estudante e das profissões.

ü  Correlacionar as características: pessoais e profissionais, através dos resultados dos testes de interesse, avaliação de habilidades e o perfil do profissional.
ü  Assistir palestras de profissionais formados por cursos técnicos e profissionais graduados nas áreas da Saúde,  de Humanas e Exatas.

Estratégias:
                 Dinâmicas, testes, questionários, pesquisas, cartazes, filmes, textos, voluntários para palestras e fluxogramas de cursos.             

Metodologia:
                  Serão convidados todos os alunos da 8ª série do Ensino Fundamental, da 4ª série do Curso Normal   e da 3ª série Curso de Formação Geral  para assistirem a seis encontros distribuídos por três semanas. Os encontros serão ministrados pela Orientadora Educacional com o auxílio dos Professores de Projeto das respectivas turmas. As atividades previstas serão na forma de:
·         No 1º encontro: textos, dinâmicas, questionário informativo e filme.
·          No 2º encontro: aplicação de teste de interesse, avaliação de habilidades.
·         No 3º encontro:  pesquisa sobre as profissões e apresentação de cartazes em murais.
·         No 4º encontro: correlação das profissões e características pessoais
·         No 5º encontro: palestras com profissionais formados em ensino superior e em ensino técnico.
·          No 6º encontro: fechamento.


Duração: 

                 1º Bimestre: 1º  e 2º encontros.
                 2º Bimestre: 3º  e 4º encontros.
                 3º Bimestre: 5º  e 6º  encontros.





PROFISSIONAIS DA UNIDADE

6.1.2-Promover a formação continuada dos profissionais da Unidade Escolar
       6.1.2.1-Reuniões interdisciplinares e por área de estudo
6.1.2.2- Planejamento integrado
6.1.2.3- Elaboração de regras claras e conhecidas de todos
6.1.2.4- Fomentar atividades de pesquisa entre os funcionários e professores



COMUNICAÇÃO

6.1.3-Possibilitar a comunicação e integração entre os diversos segmentos
       6.1.3.1- Divulgação das ações efetivadas
6.1.3.2-Disponibilização de material de uso coletivo, por meio de  agendamento prévio aos funcionários autorizados pela Direção
6.1.3.3-Disponibilizar as informações por meio de recursos tecnológicos existentes como: o blog http://aprendizesdobeija-flor.blogspot.com ; o e-mail: oposcardemacedosoares@yahoo.com.br ; www.ceoms.com.br ; com a devida confirmação do recebimento da mensagem por parte do funcionário
6.1.3.4-Sensibilização dos funcionários da escola através de campanhas com a finalidade de maior uso dos recursos tecnológicos








Ø  PROJETO MURAIS INFORMATIVOS

Tendo a escola um Curso de Formação de Professores, é importante que o grupo tenha a oportunidade de aprimorar seus  trabalhos, dinamizar suas atividades e procurar informar-se e oferecer informação aos alunos da escola.
Foi com essa idéia que iniciamos com alunos do Curso Normal a confecção dos murais informativos, que trazem sugestões, informações, temas para debates, lazer.
Projeto Murais Informativos
Justificativa:
O Curso Normal realiza durante o ano letivo várias atividades que são computadas como carga horária de Prática Pedagógica e Iniciação à Pesquisa.
Um dos trabalhos a realizar é a confecção dos murais da escola. Para que o mesmo não ficasse apenas como um mero trabalho ou mais uma atividade dentre as muitas a eles cobradas, o mesmo passou a exercer uma função importante na escola – PONTO DE PROCURA DE INFORMAÇÂO.

Público alvo:
Alunos do Curso Normal do 1º , 2º e 3º ano.
Objetivos:
Transformar um objeto inerte em algo com vida e útil.
Pesquisar assuntos sobre as diferentes datas históricas ou não e levá-los aos demais alunos da escola.
Aprender a técnica de confecção de murais.
Informar de forma simples e direta os diversos assuntos pedidos na relação das atividades programadas.

Metodologia das atividades:
O professor de Prática Pedagógica e Iniciação à Pesquisa organiza a turma em grupos.
São selecionadas as datas comemorativas do ano letivo.
São montados os murais, que permanecem expostos por quinze dias.

Desenvolvimento das atividades:
Elaboração do calendário de atividades anual, posteriormente distribuído pelos alunos das turmas de 1º, 2º e 3º ano do Curso de Formação de Professores pelo professor de Prática.
Os grupos têm seu mural determinado através de sorteio e no prazo de três dias montam e o mesmo permanece durante quinze dias. Como as atividades já são distribuídas para todos, o outro mural já está sendo preparado para a sua troca.
Este ano os murais serão o baner do nosso site, enriquecendo, com o trabalho do aluno um trabalho que é para eles e toda a comunidade escolar.

Culminância:
A cada quinze dias do mês o mural é trocado e outra informação é levada aos alunos.
Avaliação:
A pesquisa, a técnica, a criatividade, o interesse são as fontes de avaliação do professor de Prática.

Ø  PROJETO .................. VIRTUAL

Há alguns anos criamos para o Colégio um site. O mesmo já apresentou várias roupagens, muitas informações e sempre a marca de ser criado e desenvolvido por alunos da própria escola.
No ano de 2007, ele ficou “meio” desativado, existia a página, mas permaneceu em construção.
Voltamos esse ano com força total. O site está de roupa nova e cheio de força para proporcionar muitas novidades a todos.
O site é: WWW.ceoms.com.br  é só acessar.

Projeto .................... virtual
Justificativa:
Por ser uma escola antiga na cidade, a primeira podemos dizer, onde concentram-se cursos de grande importância, somos o único colégio com Curso de Formação de Professores do município de Saquarema, sentimos necessidade de ampliarmos nossos horizontes e mostrar o que realizamos para o outro lados das paredes do ................ Então foi do prédio do ................ para o mundo dos nets, onde todos podem colher informações e partilhar conhecimentos.
É um trabalho gratificante, pois envolve a todos da escola, alunos, professores, funcionários e comunidade externa, pois recebemos a ajuda de muitos colaboradores para que o site se concretize de forma plena.
Público alvo:
Todos da escola e de fora dela.

Objetivos:
Levar informações sobre atividades realizadas em nossa escola.
Dinamizar os trabalhos dos alunos.
Trocar informações.

Metodologia das atividades:
Um aluno é responsável pela criação da página. É ele o web designer . Este ano o aluno que ofereceu seu trabalho foi o



Wagner, da turma CN4002, do Curso Normal.
A escola paga ao provedor – INTINET - a sua hospedagem e durante um ano o site pode funcionar.
Todos os alunos podem participar da construção do site, só depende de sua disponibilidade e competência em fazê-lo.

Desenvolvimento das atividades:
Após os trâmites legais para que o site funcione, um aluno monta a página e coloca todas as informações e links a serem acessados.
Este ano o site terá uma inovação, os alunos e professores poderão dar sugestões, fazerem críticas, perguntas e dar respostas. Teremos como um blog do .............. Será uma experiência nova que esperamos irá dar certo.

Culminância:
O site não terá uma culminância, ele ficará em atividade enquanto houver assunto e alunos dispostos a criar.

Avaliação:
A própria criação já é uma avaliação diária do trabalho, é só verificar o número de acessos a ele.



INTEGRAÇÃO COM A  COMUNIDADE


6.1.4-Promover a integração da comunidade local com a escola utilizando encontros, festividades, movimentos e projetos
6.1.4.1-Reunião de pais por bimestre com vista a divulgação do desenvolvimento escolar do aluno
6.1.4.2-Realização de oficinas oferecidas por membros da comunidade interessados em compartilhar conhecimentos
6.1.4.3-Encontros da comunidade escolar para a culminância dos projetos, movimentos e festividades escolares
6.1.4.4-Divulgação em várias mídias dos eventos/projetos a serem realizados
6.1.4.5-Organização de grupo de alunos para coleta de dados, junto a comunidade escolar, com vistas a avaliação dos objetivos previstos em cada evento/ projeto



Ø  “ Roda de Pais”

Justificativa:

        A relação escola-família é um instrumento necessário e indispensável para o desenvolvimento integral da criança e do adolescente. Desta forma, a atenção dos pais tem um papel fundamental na evolução da aprendizagem. Porque é a partir das relações intra e interpessoais que se vão internalizando os conhecimentos, habilidades e papéis sociais.

         Objetivo:
Ø  Colher informações passadas e atuais acerca do aluno através de questionário preenchido pelos pais.
Ø  Debater, junto aos pais, assuntos variados que andam influenciando o dia a dia das famílias.
Ø  Fornecer informações aos pais e leva-lo a buscar soluções para amenizar seus problemas, com relação ao comportamento de seus filhos.
Ø  Proporcionar uma maior aproximação da família com a escola.

Estratégias:
        Dinâmicas, questionários, filmes, textos, palestras.

Clientela:
        Pais de alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Localização:

Duração:
         Durante o ano letivo.





AVALIAÇÃO



6.1.5-Garantir a avaliação do aluno considerando as suas potencialidades e seu crescimento psicossocial
6.1.5.1-Utilizar no mínimo três instrumentos de avaliação como previsto na Portaria 316
6.1.5.2-Considerar o SAERJINHO como um dos instrumentos de avaliação, com valor de 2 ( dois ) pontos.
6.1.5.3- Realizar a recuperação paralela, em conformidade com a Portaria 316

 – Dependência – obedece aos critérios estabelecidos pela
Portaria    E / SEEDUC/SUGEN nº  nº 316 de 23 de NOVEMBRO de 2012.


A dependência é fator de preocupação para todos do processo pedagógico, para tanto estamos sempre pensando em uma melhor forma de, sem ferir a lei, agir  com os nossos alunos.
Com o objetivo de capacitar o aluno, durante parte do 1º bimestre os professores farão revisão de conteúdos do ano anterior, fazendo com que os alunos possam atingir os objetivos não alcançados na série e disciplina em dependência.
O critério será:
1º - A nota do 1º bimestre – maior ou igual a 5 ( cinco ) – elimina a dependência
2º - Caso não atinja os pontos os alunos terão três avaliações de acordo com o previsto no calendário.

Observações:
 O aluno que obtiver nota maior ou igual a  5 ( cinco ) em qualquer avaliação acima, elimina a dependência.
É de responsabilidade do professor, elaborar, aplicar e corrigir as avaliações de dependência, além de manter o aluno informado sobre conteúdo com antecedência para que o mesmo tire suas dúvidas e estude.


 – Realização de reuniões com pais e responsáveis:
Período:   durante todo o ano, uma vez por bimestre ou quando se fizer necessário o comparecimento dos pais ou responsáveis à Escola;
Desenvolvimento:
- reuniões bimestrais;
- conscientização dos pais e responsáveis quanto às suas responsabilidades no processo de formação da criança;
- contato dos pais ou responsáveis com os professores;

- esclarecimento de dúvidas e debates sobre as atividades a serem planejadas;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar... com certeza ficaremos muito felizes.
Os aprendizes agradecem e retribuem.